sexta-feira, 5 de agosto de 2016

OS QUATRO VENTOS




Calai-vos ó vento norte
Deixai as aves passar
As aves voam para o sul
E os rios correm para o mar.

Quando eu sei que vem chegando
O dia da minha morte
Será que vem numa ave
Calai-vos ó vento norte.

Quando sigo o meu caminho
Sinto que vou levitar
Calai-vos, os quatro ventos
Deixai as aves passar.

Poderei pintar um dia
As noites todas de azul
Para que as aves de dia
Corressem todo para o sul.

Sempre quando escuto o vento
Me parece um cão a uivar
As aves correm para o sul
E os rios correm para o mar.



3 comentários:

✿MIUÍKA✿ disse...

Obrigada amiga, pela tua visita e pelo comentário, vou ligar sim, não sem antes te dar os parabéns pelos teus poemas, sempre bonitos, gosto de tudo mesmo. Um beijinho grande da...Miuíka

Luis Coelho disse...

Haverão ainda mais ventos que nos virão incomodar
Uns em fortes rajadas e outros ao som de ninar.
Virão alguns de mansinho de madrugada espreitar,
Mas outros pela noite dentro apenas para nos assustar.

Beijinhos e retribuo os vossos carinhos. Bom fim de semana.
























✿ chica disse...

Beleza de inspiração e poesia,Nina! Muito linda,mais essa! bjs, chica

Publicação em destaque

CONTEMPLAÇÃO

CONTEMPLAÇÃO Saltei, brinquei, sorri e chorei Senti o vento por mim a passar. Vi os vaga-lumes no escuro a brilhar. Vi as ma...