quarta-feira, 13 de julho de 2016

Sonho proibido



O teu corpo meu amor é um vulcão
Tem mil segredos para desbravar,
Eu sinto um fascínio uma paixão
Eu quero no teu peito naufragar.

No teu rosto brilha a luz celestial,
Teu traço limitado bem cingido
O teu ar de criança triunfal,
Desperta o meu sonho proibido.

Tuas mãos fazem magia acautelada,
Quando tocas essa harpa me desperta
Os teus beijos são a breve madrugada,
No silêncio desta praia tão deserta.

Remei este meu corpo ao mar da vida,
Suportei os vendavais sem naufragar
Na hora desditoso da partida
Assim eu ficarei a te esperar.


Enviar um comentário

Publicação em destaque

CONTEMPLAÇÃO

CONTEMPLAÇÃO Saltei, brinquei, sorri e chorei Senti o vento por mim a passar. Vi os vaga-lumes no escuro a brilhar. Vi as ma...