quarta-feira, 13 de julho de 2016

NESTE HORIZONTE

                                   
Nem horizonte há! Além de mim,
Apenas bruma para toldar meu pranto
Por essas flores caídas de um jardim,
Desses canteiros que eu tinha amado tanto.

Rasgando o solo, inscrevo meu nome no caminho.
Com estes passos que a terra vai gastando
Nas noites frias dos meus dias passados,
Pelo teu nome eu vou sempre chamando.

Este legado para quem eu vou deixar,
Que nada tem e nada tem valor
Da triste história que um dia vai  ficar
 São para ti somente meu  amor.




Enviar um comentário

Publicação em destaque

CONTEMPLAÇÃO

CONTEMPLAÇÃO Saltei, brinquei, sorri e chorei Senti o vento por mim a passar. Vi os vaga-lumes no escuro a brilhar. Vi as ma...